sábado, 11 de junho de 2011

Vovó, minha primeira namorada....

Eu perdido nas ruas de Ouro Preto, como suas coisas antigas como eu...




Coração sangrante , lanceteado pela rosa do Amor.




Vovó Lena, um pedaço de mim pelo caminho...

.....................................................................................................................................

Vovó, minha primeira namorada...
nelson antonio
12-06-2011


Sim, você foi a minha primeira namorada, a mais sincera, a que restou de tantas emoções que perfilaram em frente ao meu coração mas sem tocá-lo em reciprocidade pelo carinho, pela sinceridade, pelo Amor...que transbordava de você!
Você me chamava de Cré-Não cria- nem de Noite nem de Dia, desde o meu berço! Às vezes de Nelseira ... Mas quase sempre me chamava pelos seus olhos amorosos e seu cantar antigo...
Fiz-lhe então esta canção - poema, quando você partia leucêmica, parece que ontem.
Hoje, recebendo seu rosto encantado, como presente do Dia dos Namorados, pelas mãos da minha companheira pintora, mãe de meus filhos, revendo-o revejo também a canção - poema do menino que fui e deixei de ser.
Hoje sou uma velha lembrança desbotada.
Cheirando à naftalina do meu passado tão distante mas ainda tão perto ...em mim!


Vovó, minha véia...
minha música de 02-10-1978 ( a melodia fica aqui comigo)

Pela tristeza-cansaço deste seu jeito de você sorrir minha véia,
Nesta boca sem dentes, nestes olhos sem brilho, nesta pele cheia de elasticidades,
Nestas mãos plenas de calos onde você se agarra à vida,
Neste corpo tombado vivendo talvez de teimosia ...
É assim vovó: os seus lábios já tanto enrrugados
Ainda têm forças pra me aconselhar
Nestas horas em que este seu neto, coitado , está a penar!...
E é você, minha vó, minha amiga, que com sua pouca força
me sustenta o braço jovem!
É você com seu corpo cansado que me ajuda a levantar !
É você com seu pouco valor que é o meu tesouro mais caro!
É você com seus anos morridos, talvez já sem anos,
Que é tão menina, vovó!....
Você , vovó, é uma pessoa e eu não sou,
Você é música, vovó, eu sou apenas uma nota!
Você é alegria de minha tristeza, e é o que importa!
É que eu vim de você e isto é legal
E isto é alegria em mim em saber que você, minha vó,
Foi minha semente, é todo o meu amor e minha vida!...
Você, vovó, você que é a força que existe em mim
É você, minha vó, que me abraça, se afasta e diz-me:
" - Estou no fim..."
E eu vovó, com minha mocidade não vejo que você vai passar...
Eu vivo na banalidade de uma vida
Que um dia, eu sei, um dia sua falta sentirá , minha vó, minha vida!
Eu estou apaixonado com ela, a vida,
Que eu sei que vive a iludir tanta gente!...
Vovó, você é para mim sua semente, um passado presente!
Talvez amanhã não esteja aqui, talvez amanhã eu não possa lhe abraçar
Mas eu quero lembrar de você e sentir que eu fui imensamente feliz!
Porque você me deu minha mãe.
Minha mãe pariu-me preste mundo que aí está está
E meu filho talvez seja eu, seja minha mãe
e seja você, minha vó !...
Enxugue seus olhos vovó,
Mão chore por este neto que é seu,
Porque, minha vó, este neto será você!...
Eternamente , vovó, você viverá!
Eternamente, vovó, você viverá, em mim ... em NÓS!!!!

...........................................................................................................................