sábado, 24 de dezembro de 2011

Tábua de salvação? Tábua de perdição...


































Tábua de salvação? Tábua de perdição ...




Eis a última cena: então a pessoa está se debatendo inutilmente, a água está entrando pela boca e pelas narinas e queimando-lhe os pulmões como fogo. E eis que, heróicamente, surge você como por encanto pula naquelas águas revoltas e agarra-se à pessoa que está-se afogando, procurando levá-la para a segurança da margem. Mas o desespero toma conta dela e ela se abraça a você firmemente, imobilizando-lhe os seus braços salvadores, enroscando-se em voce, levando os dois inexoravelmente para o fundo e para um dramático afogamento a dois! Um morre pelo desespero. Você, pela sua incauticidade.
Nas crises emocionais e existenciais também se vê a mesma cena: uma pessoa amiga, desesperada, afogando-se em seu desespero existencial , geralmente por problemas afetivos mal resolvidos , e lá chega a sua incauta alminha salvadora com seus aconselhamentos, com suas atitudes carinhosas de apego e solidariedade irrestrita , envolvendo e enrodilhando-se os dois numa trama sem saída que vai levá-los conjuntamente à asfixia emocional. Um quer se salvar ; você quer porque quer salvá-lo. Mas dois sacos vazios não ficam em pé. E assim, na mais completa miséria afetiva, ele te suga o melhor de você e de sua vida pois vê em você a tábua da salvação da sua agonia - afinal, navio que está afundando atraca em qualquer porto. E, nesta asfixia sentimental, porosmose você torna-se vítima de um estranho sentimento de carência existencial que antes era da outra pessoa mas veio a impregnar a sua alma , desprotegida e despreparada para um envolvimento que você não queria mas está aí posto, de tal monta enraizado que você não consegue mais desapegar-se : você já está tendo agora um caso sério em sua vida. Como um fanático religioso que deixa de viver a sua vida para se entregar integralmente a uma religiosidade doentia, seu propósito na salvação do outrem é de tal forma que os seus outros relacionamentos afetivos ficam descuidados e em plano secundário. Passam a ser negligenciados e desprezados por você que geralmente acaba também só e com a cara abismada pois é assim que começam as histórias de um amor adoecido e é assim que acabam : ambos afogados na dor inexplicável da carência emocional que não pode nunca ser chamada de amor . Atitudes gratuitas e impensadas cobram muito caro da gente... pois arranham nossos corações e levam a nossa PAZ . Perdidamente para as profundezas abissais de nós mesmos!Afogados em nós mesmos... e afundados nos divãs agradecidos dos psicanalistas freudianos .
nelson antonio, médico de almas







segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Welcome to my heart! (Atualizado em 21/ novembro/2011)

Adoro INHOTIM...
...e OURO PRETO ( AFRODESCENDENTEMENTE )









Converso muito comigo mesmo. E também com o público. Sou Palestrista... Se precisar de mim, mesmo pra jogar conversa fora, meu telemóvel é 31-9111-8477.



Adoro formar opinião . E adoro mais ainda receber opinião.
Sou laico e sem preconceitos. Médico 100 %.
Ciência e Religião são irmãs siamesas. Precisam ser separadas senão morrem juntas... Formei-me com um estanho colega, santo padre que se tornou médico.Abandonou a religião. Virou ginecologista.Acho que quando morrer vai pro Céu! Ou pro Inferno. Afinal, mulheres são como as estradas perigosas com suas curvas e seus buracos. Perigo a gente cair num deles...numtem volta!








Antes de tudo, estou num relacionamento sério.Comigo mesmo. Eu me amo. Não me traio! Se gosto, gosto. Se odeio, tento gostar. É mais gostoso... Se sou odiado, entendo... Afinal, no mundo sempre existirão pessoas que vão lhe amar pelo que você é, e outras que vão lhe odiar pelo mesmo motivo. Acostume-se! Fi-lo assim.











Sou uma coisa antiga, por isto adoro minhas coisas antigas como eu...
como minha Ouro Preto /MG, berço de minhas saudades mais vivas !








Eu em cirurgia com meu melhor amigo ,há 37 anos, médico Dr Celio Resende ...o cara! Temos afinidade até nos empregos . Quem nos conhece nos sabe! Somos meio irmãos. E num Bloco Cirúrgico, somos pilotos automáticos. Nosso avião não cai de jeito nenhum ! Somosmalabaristas. Mais de 30 mil cirurgias e partos...








E quem não gosta de mim , por favor critique negativamente o meu Blog pois está implícito que você queira me atingir através do meu trabalho sério, feito com Amor e Dedicação. Eu prossigo pois eu adoro o que faço e procuro dar o melhor de mim mesmo. E isto alguém não entenderá nunca. Pois AMOR é artigo em desuso e em decadência na maioria dos corações dos que vivem o inferno de não se gostarem.E este Blog é feito de AMOR!




Aqui não existem seguidores, existem amigos... dentro da gente ! Mas obrigado a todos os amigos pelas ene milésimas visitações ao meu Blog , onde , saindo do casulo de minha insignificância, exponho fragmentos de minha personalidade médico-artística. Como dizem-me os colegas médicos, amigos de 37 anos, é um ato de coragem expor-se publicamente , doando-se até onde não fira a sensibilidade do outro que nos lê. Concordo: é muita coragem ! Pra caraio! E quem me questiona que o número e visitas é maior que o de seguidores é porque só tenho 21 fiéis seguidores e amigos do fundo da alma! Escolhidos a dedo. São os que realmente me importam. Falam pra mim como um menino conversa com outro menino, com pureza, sinceridade e amor. Falam pelo coração...



Adoro isto aqui. Por isto visito-me sempre que posso.Sou um narcisista saudável.Divida o número de visitas apontadas no mínimo por mil.Vivo aqui!Coabito com os que gostam de gostar de mim.






Se eu não gostar do que faço, não estou fazendo nada! Ponho AMOR em tudo ...




Pelo amor de Deus, não venha me jogar Deus em cima de mim. Só Deus sabe o Deus que eu amo e o Deus que eu detesto. Entre eu e Deus não admito um diabo chamado RELIGIÃO ! Nem seus asteclas vestidos de ovelhinhas do Senhor . Minha Bíblia chama-se meus Pais! É onde me leio e me guio. A melhor educação que recebi se chamava EXEMPLO! Em escolas aprendi ensinamentos, exclusivamente.




Sou Doutor por acaso.O que eu mais gostaria de ser quando eu crescesse era ser!Por isto o sou... um quase e insignificante NADA!




Sempre dou uma pausa estratégica para pensar.Porque existo, se penso. E se penso, viajo. Acima do médico tem um ser humano.Por aqui há muita coisa ainda a ser feita e reparada... desculpe-me os erros consentidos e a descoberto. A imperfeição me faz humano e mais humilde.O Todo Poderoso mora lá em cima!



Quando o coração se derrama em sentimentos , eu os colho e me poetizo. Isto me enternece a dureza de se viver ! Também adoro sempre oferecer flores e doar saúde às pessoas.Principalmente às pobrezinhas... pois nascí para servir e não para ser servido! Se obtive algum sucesso na vida, foi consequência do que fiz!O sucesso,dinheiro ou fama são como a sombra: se correres atrás dela, ela fugirá de ti. Se lhes deres as costas, ela correrá atrás de si! Sinto-me FELIZ como o sou. Amo-me! Muitas vezes através dos meus semelhantes.
.


Estamos aí também para poetizar um pouco este mundão de ou sem Deus ...sou um médico poetador, o que poeta a dor ! Um abestalhado no casulo e na pequenez de sua insignificância! Sem medo de ser feliz ... e de se aceitar pelo outro.




A maioria dos que me retornam com gentileza sabem que sou apenas um insignificante vira-latas qualquer latindo americano, ou em grego ou latim, para os analfabetos de mim! Perdoem-me a ousadia de ser! De criar! De me mostrar desnudo e sem retoques!E me perdoem por ser integralmente assim : EU!




Eu me amo!!! Mas sem fanatismo exceto pelo meu aguerrido Galo mineiro. Gosto de pessoas. E há quem tenha sido especial em minha vida alguma vez! Venha ao meu coração, ela está lá...senhorinhando-me: a paixão pela vida e de tudo que dela me advém !Mas foi um sonho acordado, graças a Deus.Acordamos acordar!











A PAZ é maior que o Amor! É maior que Deus ! É maior que tudo!A Paz é estar em PAZ! Como os mortos ...em dias que não sejam de Finados !Nem em Centros Espíritas ...mexendo com o que está quieto. Deixem os mortos em PAZ!!!



Meu abreijo a todos que me honram com suas visitas tão gentis e queridas. E aos que não gostaram, foi uma honra tê-los por aqui . As visitas sempre me agradam. Se não é quando chegam,é quando vão embora!A maioria, felizmente, fica!Dentro.




Nelson Antonio,médico de almas e aprendiz de gente.



Trabalho-me com os pobres , entre outros, no Ministério da Saúde, parceria com a Secretaria de Saúde de Contagem. Onde aprendo a ser mais gente, mais humano e mais solidário. E ver de pertinho como a prepotência humana é desprezível!




Não tente me salvar sob a desculpa de me amar. Quem está-se afogando pode ser você. Não sou táboa de salvação de ninguém. Aprendi a boiar sozinho!Faça-o também.E navio que está afundando atraca em qualquer porto. Por isto ,meus braços estão sempre livres! Para nadar e não morrer na praia da vida!



" A caravana passa e os cães ladram " ( Ibraim Sued , cronista do GLOBO)



" As pedras são atiradas apenas nas árvores que têm frutos " ( bíblico )




" Só se vê bem com o coração " ( Antoine de Saint' Exupery )




O amor é o ridículo da vida. Adoro ser ridículo!




" A coisa tá tão brava que tem gente latindo no quintal para economizar cachorro" ( captei numa favela da periferia onde me dignifico pelo trabalho)





" Para mim o Amor é eterno... enquanto duro !" ( informalmente Vinícus de Moraes, brincando com seu Soneto da Fidelidade numa gravação inédita...aqui)




Por uma série de motivos, principalmente o profissional médico, já tentei sair da Net. Isto aqui às vezes me derruba e me rouba de mim mesmo. Mas tento insistir mais que um pouquinho... um tantão! O apelo interno me leva a isto. Eu gosto de me desnudar... sou uma espécie de voyeur espiritual de mim mesmo ! Estou sem tempo até de namorar a vida , compromissos e idiotices vão enchendo minha agenda, além de atendimentos ao público etc. , típica vidinha besta de médico.




Também carrego um pouquinho de desilusão com pessoas a quem eu não me fiz compreender ou não as compreendi. E, assim, quando um coração se esvazia, a gente tem de enchê-lo de milhões de coisas , senão a saudade toma conta dele completamente como uma posseira de terras alheias. E a gente corre o risco de deitar-se pelo caminho e cobrir-se com uma colcha de lamentações...sob o clarão da lua e esperando que o sol resplandeça à meia noite!



Mas estou muito FELIZ com a aceitação natural dos acontecimentos que chamamos de VIDA! Muitas novidades aparecem , ou desaparecem, no dia a dia aqui neste pedaço, é tudo que eu necessito para renovar-me diariamente !




Meu abreijo a todos os amigos. Fiquem com Deus.Venha Ele de onde venha!






Desculpem-me as falhas, são próprias de quem nunca se supôs perfeito. Sou uma pesssoinha simples,um mero tatuzinho -bolinha de jardim que passeia nos gramados floridos da vida; às vezes se encolhe e se esconde , às vezes corre serelepe pelaí . Ou pelas mãos de uma menina chamada saudade.Vestida de arco-íris e muito catita.Minha saudade é colorida, do negro solidão ao vermelho paixão.



Como Cecília diz ,também imito a lua no seu vai-e-vem pelos céus... às vezes, escondidinho, às vezes esparramadinho pelas ruas... Mas sempre poeta ! E sempre INTEIRO em tudo que faço, para ser grande, como ensina e pede Fernando( Antonio Nogueira) Pessoa !!! Como um cisco, mesmo pequenino incomodo o olhar vesgo e estrábico de muitas pessoas.

“Tenho fases, como a lua : fases de andar escondida, fases de vir para a rua...”( Cecília Meireles)
.

"Para ser grande, sê inteiro: nada



Teu exagera ou exclui.


Sê todo em cada coisa.


Põe quanto és


No mínimo que fazes.


Assim em cada lago a lua toda


Brilha, porque alta vive." ( Fernando Pessoa ) .



" Opinião é como a bunda. Todos têm uma. Dá quem quer ! " (ouvi numa pelada )


Meus princípios autobiográficos:

Sou o Nelson. Também, Antonio. Estou aqui para ser integral: o Nelson Antonio. Amigos nos fazem sentir assim. A casa é sua! Aconchegue-se. Vou mostrar de tudo um pouquinho. Pra variar sou um médico especializado em muitas besteiras( Ginecologista/Obstetra/Medicina do Trabalho) que pinta , musica e escrevinha. Faço artes mas sem pôse de artista. Já como musicista não tento ser mais que um letrista, pois a melodia já reside em mim. Tudo na brincadeirinha. Sem querer fazer disto uma massagem no Ego mas fazendo. Gosto muito de mim com todo narcisismo saudável, já disse isto aqui. E gosto deste gostar. E amar é o sentido da minha vida. Amo-me e me esparramo, assim, pela outra pessoa , seja quem for, como quem transborda. Mesmo que isto me traga sofrimentos: a dor de amar...


Maior que o Amor é a PAZ! Não a troco por nada! Nem por santa nenhuma!Repito.



Comecei meu Blog em 15/12/2010, lá pelas 19 h talvez. Lá fora chovia . Aqui dentro de mim o sol resplandecia. Como minha alma ! Flamejante de amor e de desejos! Refaço vez e outra meu rebuscado comentário de apresentação. Mais condizente com meu novo momento... pois sou caleidoscópico, feito com meus caquinhos de vidros insignificantes , sendo um ser em mutação constante. Vou tirando e acrescentando coisinhas como um menino catando conchinhas na praia da vida que se espalham pelo seu caminho e não lhes cabe mais nas mãozinhas.




E " só é eterno o que se renova todos os dias". ( Tagore ) . Não é que ele tem razão?



Rio-me das pessoas costumazmente críticas....típicas de quem não sabe nada fazer ! A vida delas se resume em ficar na janela do Tempo vendo a vida passar...

WELCOME ( Seja bem-vindo ) ! Navio que está afundando atraca em qualquer porto.Mas que tudo aqui seja um porto de Final Feliz para todos nós! Aproveite a jornada pois lá vamos nós dando o primeiro passo de uma longa viagem em volta de uma maravilha chamada Vida! Que ela nos seja aprazível! Saibamos desfrutá-la como se ela fosse alimento de nossa alma. Enquanto for... enquanto formos. Fica com Deus ... e OBRIGADO mesmo! A quem eu amo, meu amor. É meu TUDO! Nada mais... Se estou amando nada mais cabe em mim! E vivo amando...





A quem me magoou, meu perdão. Eu perdoo mas não esqueço jamais seu nome...




Antes de tudo, entre neste site e veja o melodrama real de todos os dias, a minha luta diária pela Vida , simbolicamente :
http://www.youtube.com/watch_popup?v=4meeZifCVro


Há na minha vida coisas e pessoas especiais. Seja uma delas. Sendo você! Adoro isto!!!


Se quiser falar mal de mim me chame. Sei de coisas horríveis a meu respeito!






sábado, 22 de outubro de 2011

Saudades já era...





Saudades já era ...

Saudades de que, de quem se estou indiferente ao tudo e ao nada? Talvez apenas seja saudades de sentir saudades, de ter aquele nozinho na garganta ao ouvir It's Impossible , pensando em alguém. A saudade agora assim morninha não é saudade, é indiferença, coração frio, razão dominando totalmente minhas atitudes. Lá fora uma chuvinha incessante lavando o dia friinho e nada mais. Eu tentando escrever e nada me sai na mente, como um rio que se secou num estio prolongado. A televisão desligada , o computador saturado de emails chatos e repetitivos com seus mil PPS melosos e, por aqui, um Yamaha PSR-230 esquecido no canto do meu quarto-escritório fazem-me o tédio ser bem maior. Vontade de dormir pra não ter vontade de pensar no nada. Acho que vou pegar o carro e dar umas andadas por aí procurando-me em algum imprevisto que surja... quem sabe ver uma batida espetacular de carros? Ou um sorriso convidativo? Ou um bem-te-vi cantando e procurando-me na chuva ?
Aqui sozinho em casa não sai nada. Tédio versus tédio... Acho que minha saudade já era. Tenho urgentemente que fazer novas saudades. Minha poesia exige ! A vida não pode ser tão chata e tão sem graça! E saber que ela pode estar sentindo a mesma coisa...É foda! Há dias que parecem noites insones intermináveis ...
nelson antonio

sábado, 6 de agosto de 2011

Modinha Desiludida













Modinha Desiludida
nelson antonio

5/8/11


Onde foi o menino que cantava
À namorada escondida em seu coração?
Pra onde foi a menina que sonhava
Encantada com aqueles versos vãos?

Trôpego caminhante da vida
Trago de mim só espinhos
E pétalas de saudade recolhidas,
Pedaços de mim pelos caminhos...

No peito em súplica condoído
Versejo o que a vida me inspira
Prum amor insensível de mentira ...

Torna-se triste esta ilusão risível :
Encontrar ainda a paz e um abrigo
Preste Amor num coração impassível !














quinta-feira, 28 de julho de 2011

Mamãe, 87 anos de vida! Salve 31 de julho !

Uma rosa...um coração transpassado




Mamãe Iracema






Óleo sobre tela 120 X 80: meu pra ela




Mamãe, Dona Zenaide e Rafinha







Mamãe e Dona Zenaide, hoje fazem carteado no Céu...






Mamãe e Maria Elga, irmã







Óleo sobre tela 70 X 50 - De mim pra ela , num outro Dia das Mães






Ficou uma rosa... ofereço-a a você...






Mamãe, 87 anos de vida!



Nelson Antonio, escrevinhador poeta





" Minha mãe querida
Vem cantar com os filhos seus,
Hoje é o dia mais lindo da vida,
É o dia dos anos seus! "



( música simples feita para minha mamãe querida que completa 87 anos em 31 de julho)





Quando à tarde eu chegava em casa, cansado da lida diária, muitas vezes minha mãe estava à minha espera, sentadinha na copa da casa, e me pedia para tocar violão com ela. Aquilo fazia um bem danado pra nós dois pois me relaxava das tensões diárias e eu convivia com a infância / adolescência da minha mãe, saudosamente cantando juntos, em duetos de primeira e segunda voz, aquelas canções do arco-da-velha. Cancões muito antigas, grafadas num caderno amarelado pelo tempo e cheio de orelhas, que lhe falavam muito ao coração. Às vezes parávamos de cantar e mamãe recitava versos que meu pai, também músico-poeta, tinha deixado para ela antes dele falecer aos 33 anos de tuberculose pulmonar no Sanatório Imaculada Conceição, em Belo Horizonte!
Foi assim, com minha sonora mãe-canarinho, que eu aprendi a ser feliz nas pequenas coisas , como nas seis cordas de um violão que ela mesma me dera aos 15 anos, num Natal.
Mamãe adorava particularmente a dolente música " Melancolia " , que tinha que ser tocada uma dúzia de vezes pois eu sentia a emoção transbordando em sua voz , enrouquecida pelo maldito cigarro que , anos depois, a levaria de todos nós como a fumaça pelo vento.
Mamãe era imprevisivelmente uma mãe de atitudes inesperadas e maravilhosas: éramos sete filhos e uma enteada dela, quase da idade dela, que veio com o segundo casamento. Vez e outra , mamãe adentrava casa a dentro com uma sacola cheia de mangas madurinhas e apetitosas ( ubá, espada, coquinho, sapatinha, coração de boi...) e as esparramava entre nós, sentados e dispersos pelo chão, num festival gastronônimo que movimentava toda nossa casa a tarde toda, quebrando a monotonia do nosso dia-a-dia. Às vezes, eram abacaxis-pérola, enormes e madurinhos, docinhos como mel , vindos de Lagoa Santa, um para cada filho que se refestelava com a preciosa surpresa e o tamanho daquela fruta enorme só pra cada um. Também, baciadas de jabuticabas gordonas e enormes de Sabará.. que a gente colocava sobre as pernas e as ia engolindo , gulosamente, com casca e tudo...Cachos de bananas de todos os tipos, principalmente os de banana-ouro quando ela voltava das constantes viagens ao Rio de Janeiro ,com nosso segundo pai a trabalho, faziam a alegria de todos nós, criançada feliz. Doces, queijos, balas, biscoitos, bolos , pirulitos, sorvetes...mamãe sabia nos conquistar pela boca, como passarinha que leva minhoca graúda no bico para seus filhotinhos aninhados e famintos.Também, casacos e roupas coloridas que ela distribuía prazeirosamente, a cada um , muitas vezes saídos de sua própria máquina de tear , comprada com finalidades comerciais mas, num balanço final, pouco restando para vender aos interessados que ela escriturava em suas cadernetinhas de controle.
Ah minha mãe querida, poderia escrever vários tomos de livros sobre você na minha vida e de meus irmãos no carrocel da vida que girava conosco numa doce convivência familiar ! Você não era dessas mães beijoqueiras e que vivem abraçadas grudentas aos seus filhos mas tinha mil atitudes presentes e constantes de amor e carinho a todos nós, tocando-nos a alma diariamente.
Hoje, 31 de julho, você faz 87 anos. Estou aqui mamãe, cabisbaixo , de violão mudo na mão, balbuciando algumas daquelas canções que você me ensinou vida à fora. Estou sozinho , mamãe, abandonado de você que partiu há exatos 13 anos e 2 meses. Lembro-me que era um Dia das Mães, rosas pra todos os lados, em todas as esquinas , e nas minhas mãos que ia levá-las para você, internada há 132 dias no CTI do Mater Dei, com insuficiência respiratória enfisematosa e muitas outras complicações devido ao cigarro que a foi matando, impiedosamente , devagarinho, a cada baforada através de tantos e todos anos de sua vida adulta . Naquele domingo que estava festivo em todos os lares, quando cheguei ao Hospital, você já não estava lá e estava sendo prepararada para o seu velório no Bonfim. Aquelas rosas na minha mão, flores viçosas , jovens, perfumadas,muitas em botão, vermelhinhas como sangue, impregnavam meu corpo e minhas vestes de um aroma indefectível, doce e marcante. Abatido, mais tarde fui levá-las a você, minha mãe querida, com os olhos marejados de lágrimas, no velório mais triste que já marcou minha alma e eternizou-se em minhas recordações. Naquela espaçonave de madeira em que você partiria para sempre ao infinito , mamãe, você recebeu minhas flores aos seus pés, como se adorna uma santa num altar , e à tarde, quando um lusco - fusco invadiu aquele ambiente triste, vi plantarem você naquela terra vermelha, seca e sem vida, Mas na minha alma senti que você subia aos céus, gloriosa e triunfante, como quem tivesse o dever cumprido e recebi no coração uma chuva de pétalas das rosas que a cobriam . Ali, num cantinho do meu coração, placidamente adormecem suas saudades...
Parabéns, mamãe, pelos seus 87 anos de vida dentro de mim.Você é a coisa mais importante e bonita que já tive na vida. Tenho tantas saudades de você, mamãe, que sempre desejo estar o mais breve possível perto de você, ao seu lado, onde você estiver. A vida aqui sem você tá uma merda, mamãe! Insuportável de viver como sentir esta sua saudade bonita mas cheia de espinhos como rosas selvagens!
Com todo o Amor do meu coração, aguarde-me! Breve nos veremos e cantaremos tudo aquilo de novo !
Seu filho ,
Nelson Antonio








sábado, 16 de julho de 2011

Minha pequena viagem interior ao meu interior



















Minha pequena viagem interior ao meu interior

Compartilhando um lado meu... dar amor aos que necessitam !

Minha pequena viagem interior ao meu interior de todas as quartas :
quando chego é como se o sol estivesse timidamente entrando num mundo que é tão frio e tão escuro, tão cheio de vazios e de paradoxos pois seus envelhecidos habitantes têm todo o tempo do mundo e não têm todo o tempo do mundo talvez amanhã. Em cada pessoinha, amadurecida além da conta, vejo abrir-se um sorriso sem dentes, descarnado e um rosto cheio de rugas em corpos deformados pelo peso da idade ou pelas doenças que os envergam como tênues varas de bambu ao vento forte e constante da vida. Mas são sorrisos lindos, francos, saídos do fundo do coração de cada um deles, encantadores e que envolvem minha alma de uma ternura que eu jamais supuz ter. Há no ar aquele cheiro abafado de urina e fezes incontidas pelas fraldas geriátricas mas sinto-me no meio de um jardim de rosas perfumadas e em botão... como eles o são
Então, pego meu violão, acompanho-me de meu filho musical , também adoentadinho, e tento tecer um longo bordado musical de coisas antigas e que deem alento a eles todos . Em cada rosto sinto a satisfação de estarem sendo amados, numa visita a um tempo que pode não ter amanhã , nem para eles, nem para mim. É uma viagem de Amor... em que minha alma sai de dentro de mim e vai dormitar na alma dos meus pobres velhinhos indefesos. E pelo ar ecoa minha voz emocionada e terna a lhes cantar suavemente, num violão dolente, cantigas de Roda, de Amor, de Mãe, de Serestas, de Saudades e de força de vida para lhes dar ânimo para as horas futuras que não estarei ali . Dona Amélia nunca deixa faltar os seus balbucios , quase inaudíveis, da Amélia que tenho, compulsoriamente, de lhe cantar .
Quando saio, após uma hora musical, levando minhas partituras e violões, sinto no olhar deles aquele desespero de quem suplica para que eu e Rafa não partamos e fiquemos com eles mais algumas horas . Não posso interromper por muito tempo a rotina fisioterápica ou alimentar deles mas, como digo a eles , jamais deixarei de ir lá pois eles todos são meus amantes de todas as tardes de quartas quando eu me visto de humano e sinto a alma tão leve que acho que chega a Deus. Como alguns deles que vão, um a um, se despedindo de mim e da vida pois na outra semana fico sabendo que Dona Geraldina faleceu, seu Guilhermino não despertou da noite de sábado, Dona Iraildes Cantadeira partiu ontem sorrindo e cantando " No Céu com minha Mãe estarei...".
Engulo a lágrima que quer me saltar dos olhos e a escondo num sorriso dissimulado como tudo na vida dos que a vivem para si e não se distribuem ao outro ,sem saber que o Amor repartido se multiplica.
nelson antonio, apenas isto... um nelsantonio.

Hoje, como todas as quartas me proponho, de 14 às 15 horas, vou cantar nos Asilos de Beagá para dar um pouco de alegria aos que foram lá largados e abandonados pelas suas famílias.É um momento filantrópico meu para comigo mesmo. De uma certa maneira, estou em ambiente familiar pois cantava , até há poucos anos atrás, com meus avós e tias velhas até suas partidas , nossas coisas antigas onde sou imbatível pois tenho exatos 200 anos no coração envelhecido . Foi gratificante eu e Rafael Duarte, meu filho músico convalescente, fazermos dupla musical com o coro desajeitado e balbuciante mas divinal dos velhinhos, cheios de lágrimas saudosas nos olhos e muito enlevo. Serenata em pleno início da tarde ... novo plenilúnio na lua nova da vida deles.
Não me entendo muito bem neste aconhego aos mais velhos mas adoro saber-me útil a eles. Gravo tudinho da cantoria e estou aqui, escutando-nos, embevecido e maravilhado com os belos momentos e indeléveis que passei com eles. É uma música que sai diretamente da saudade para o coração de todos nós participantes.
Não troco uma velhinha daquelas, muitas com seus noventa e tantos anos e adoentadinhas , por nenhuma menininha bonitinha e das perninhas grossas. Porque nos mais velhos eu me identifico e ficamos em uníssonos de alma prazeirosamente . Preferível ao " uníssono corporal " que não chega à alma , exceto com quem eu amo... mas que me desdenha sempre. Doce castigo... talvez merecido.
Mando algumas fotos " mandáveis " , a maioria das fotos poderia expor os meus velhinhos queridos que tanto amo e tanto fazem bem a mim e ao Rafa. Se alguém quiser fazer-me Feliz fale-me bem de velhos e seus abandonos ... eu amá-la-ei!
Meu abreijo,
nelsantonio

PS - Se alguém quiser indicar-me asilos e casas de recolhimento de idosos eu ficar-lhe-ia muito grato. É uma coisa do meu coração que se reparte , gratuitamente , onde a maior paga é o ato em si. Sinto-me muito feliz, Rafa também, de doar um pouco do que temos musicalmente em qualidade para os que necessitam tanto de serem amados. Fiquem com Deus.
fone 9111-8477( telemóvel ) e 3332-139 ( escritório pessoal residencial)

Compartilhando um lado meu... dar amor aos que necessitam !

















Compartilhando um lado meu... dar amor aos que necessitam !

Hoje, como todas as quartas me proponho, de 14 às 15 horas, vou cantar nos Asilos de Beagá para dar um pouco de alegria aos que foram lá largados e abandonados pelas suas famílias.É um momento filantrópico meu para comigo mesmo. De uma certa maneira, estou em ambiente familiar pois cantava , até há poucos anos atrás, com meus avós e tias velhas até suas partidas , nossas coisas antigas onde sou imbatível pois tenho exatos 200 anos no coração envelhecido . Foi gratificante eu e Rafael Duarte, meu filho músico convalescente, fazermos dupla musical com o coro desajeitado e balbuciante mas divinal dos velhinhos, cheios de lágrimas saudosas nos olhos e muito enlevo. Serenata em pleno início da tarde ... novo plenilúnio na lua nova da vida deles.
Não me entendo muito bem neste aconhego aos mais velhos mas adoro saber-me útil a eles. Gravo tudinho da cantoria e estou aqui, escutando-nos, embevecido e maravilhado com os belos momentos e indeléveis que passei com eles. É uma música que sai diretamente da saudade para o coração de todos nós participantes.
Não troco uma velhinha daquelas, muitas com seus noventa e tantos anos e adoentadinhas , por nenhuma menininha bonitinha e das perninhas grossas. Porque nos mais velhos eu me identifico e ficamos em uníssonos de alma prazeirosamente . Preferível ao " uníssono corporal " que não chega à alma , exceto com quem eu amo... mas que me desdenha sempre. Doce castigo... talvez merecido.
Mando algumas fotos " mandáveis " , a maioria das fotos poderia expor os meus velhinhos queridos que tanto amo e tanto fazem bem a mim e ao Rafa. Se alguém quiser fazer-me Feliz fale-me bem de velhos e seus abandonos ... eu amá-la-ei!
Meu abreijo,
nelsantonio

PS - Se alguém quiser indicar-me asilos e casas de recolhimento de idosos eu ficar-lhe-ia muito grato. É uma coisa do meu coração que se reparte , gratuitamente , onde a maior paga é o ato em si. Sinto-me muito feliz, Rafa também, de doar um pouco do que temos musicalmente em qualidade para os que necessitam tanto de serem amados. Fiquem com Deus.
fone 9111-8477( telemóvel ) e 3332-139 ( escritório pessoal residencial)


Minha pequena viagem interior ao meu interior
Minha pequena viagem interior ao meu interior de todas as quartas :
quando chego é como se o sol estivesse timidamente entrando num mundo que é tão frio e tão escuro, tão cheio de vazios e de paradoxos pois seus envelhecidos habitantes têm todo o tempo do mundo e não têm todo o tempo do mundo talvez amanhã. Em cada pessoinha, amadurecida além da conta, vejo abrir-se um sorriso sem dentes, descarnado e um rosto cheio de rugas em corpos deformados pelo peso da idade ou pelas doenças que os envergam como tênues varas de bambu ao vento forte e constante da vida. Mas são sorrisos lindos, francos, saídos do fundo do coração de cada um deles, encantadores e que envolvem minha alma de uma ternura que eu jamais supuz ter. Há no ar aquele cheiro abafado de urina e fezes incontidas pelas fraldas geriátricas mas sinto-me no meio de um jardim de rosas perfumadas e em botão... como eles o são
Então, pego meu violão, acompanho-me de meu filho musical , também adoentadinho, e tento tecer um longo bordado musical de coisas antigas e que deem alento a eles todos . Em cada rosto sinto a satisfação de estarem sendo amados, numa visita a um tempo que pode não ter amanhã , nem para eles, nem para mim. É uma viagem de Amor... em que minha alma sai de dentro de mim e vai dormitar na alma dos meus pobres velhinhos indefesos. E pelo ar ecoa minha voz emocionada e terna a lhes cantar suavemente, num violão dolente, cantigas de Roda, de Amor, de Mãe, de Serestas, de Saudades e de força de vida para lhes dar ânimo para as horas futuras que não estarei ali . Dona Amélia nunca deixa faltar os seus balbucios , quase inaudíveis, da Amélia que tenho, compulsoriamente, de lhe cantar .
Quando saio, após uma hora musical, levando minhas partituras e violões, sinto no olhar deles aquele desespero de quem suplica para que eu e Rafa não partamos e fiquemos com eles mais algumas horas . Não posso interromper por muito tempo a rotina fisioterápica ou alimentar deles mas, como digo a eles , jamais deixarei de ir lá pois eles todos são meus amantes de todas as tardes de quartas quando eu me visto de humano e sinto a alma tão leve que acho que chega a Deus. Como alguns deles que vão, um a um, se despedindo de mim e da vida pois na outra semana fico sabendo que Dona Geraldina faleceu, seu Guilhermino não despertou da noite de sábado, Dona Iraildes Cantadeira partiu ontem sorrindo e cantando " No Céu com minha Mãe estarei...".
Engulo a lágrima que quer me saltar dos olhos e a escondo num sorriso dissimulado como tudo na vida dos que a vivem para si e não se distribuem ao outro ,sem saber que o Amor repartido se multiplica.
nelson antonio, apenas isto... um nelsantonio.