segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Véspera de Natal...




Véspera de Natal...
nelson antonio


Sou para os pobres o seu Papai Noel
E tenho sempre que acreditar
Que as coisas vão parar de piorar
E que virão milagres chovendo do Céu...


Debaixo das marquises os mendigos
Repartem os restos pútridos de comida
E as casas se superlotam de amigos
Trocando mil presentes , encharcando-se de bebida

Nos Postos de Saúde superlotados
Gemendo nos corredores espremida
Vejo uma multidão de desamparados

Como médico , me vem uma dor aguda
De sentir que a medicina em nada os ajuda
Quando a doença do povo é não ter comida!




video

2 comentários:

  1. Nelson Antonio foi um verdadeiro presente de Natal esta sua poesia tão eloquente e cristã. Conheço o seu trabalho social e talvez por isto eu extrapole minha admiração por você com um sentido maior de AMOR! Sua admiradora e colega médica,
    Marianne

    ResponderExcluir
  2. MENINO... DOUTOR NELSON!

    Recordei-me de VOCÊ ao ler esta poesia:

    RECORDO AINDA...
    Mário Quintana

    Recordo ainda... E nada mais me importa
    Aqueles dias de uma luz tão mansa
    Que me deixavam, sempre, de lembrança
    Algum brinquedo novo à minha porta...
    Mas veio um vento de desesperança
    Soprando cinzas pela noite morta!
    E eu pendurei na galharia torta
    Todos os meus brinquedos de criança...
    Estrada afora após segui... Mas ai,
    Embora idade e senso eu aparente
    Não vos iluda o velho que aqui vai:
    Eu quero os meus brinquedos novamente!
    Sou um pobre menino... acreditai...
    Que envelheceu, um dia, de repente!

    Agora digo eu:
    Para você com o carinho de uma amiga menina... Quem ama não envelhece!
    Ana Maria Leandro

    ResponderExcluir