sábado, 28 de março de 2015

Dignidade - procura-se um grão de areia na praia da vida...







Aos amigos apenas comuns , aos imprescindíveis ...
 Dignidade 
 ( um poema da dor e do desamor de amar ... e não ter sido amado  )

by nelsantonio


Pobre deste mundo  empobrecido e empodrecido
Onde tantas  pessoas já não  têm a dignidade
De amar as pessoas sem que as tenha ferido
Com atitudes  indignas  como a infidelidade.

Em nome da orgia entregam-se às  lascívias carnais,  
Destruindo famílias , desiludindo corações ateus.
Entre quatro paredes impensáveis jogos sensuais
Longe dos olhos do mundo mas na retina de Deus !

Trair a quem se jurou amar pela vida toda 
É o mais vil golpe contra um Amor verdadeiro:
- É o beijo de Judas por imorais  trinta dinheiros

E aquele que,  sem perdoar, finge que  ainda  perdoa
Tornando ao ponto de partida com o ser amado
Trai a si mesmo,  pobre  infeliz : é duplamente enganado !












7 comentários:

  1. Uhmmmmmmmmmmm Que poema lindo e infinitamente expressivo!

    Adorei demais, mesmo sendo bastante triste o conteúdo denota um laivo de

    esperança do poeta.

    Lindo demais

    Adoro seu poemas de há muito....Pena que sua MUSA se afasta muito de vc e

    vc descuida da Poesia!

    Um grande abraço, Ângela

    ResponderExcluir
  2. urge aprender
    A conviver do amor a ausência
    Fazer dela um elemento de vida
    Algo tranquilo, suave...
    Presença e não imagem
    Dolorosa de uma falta.
    promessa e desejo
    Tanto quanto no presente...
    Mesmo quando em mim...
    Tu não estás... Mavinha

    ResponderExcluir
  3. O amor mais eterno é aquele que nós mesmos sentimos,
    e percebemos que mesmo na traição ou trair a si mesmo,
    esse amor fala mais alto, e a prova está na vida que temos....

    Nelson você é lindo por dentro, porque é verdadeiro, pouco compreendido,
    mas a luz que emana do seu coração é luz para milhares de pessoas...

    abraços...............menino de ouro..........luz dos meus livros F.C.Basanella - escritor Americana SP

    ResponderExcluir
  4. Nelson, vc é poeta mesmo e escreve muito!!
    Já lançou o livro? Ou os livros?
    Vejamos se sai um Acróstico para você, vamos lá...

    N elson Antônio, poeta, médico
    È s dos bons, literato , poético
    L ê-lo é sempre um prazer inédito
    S impático, competente, sábio e nédio
    O h, como é boa esta amizade, sem tédio
    N ade, flutue nas palavras, qual néctico !
    A ssim cumpriu Jesus, no mundo, Sua missão
    N ada O impediu de sofrer grande provação
    T udo ensinou ao povo; como ser cristão
    O s Seus ditames na Santa Biblia estão
    N esta terra caminhando dia a dia , então
    I ndo céleres na Eterna direção
    O que viver e crer nÈle terá um galardão !!

    Para vc , Nelsão,um abração,
    de sua amiga, Dra N.L.

    ResponderExcluir
  5. Um coelhinho cheio de esperança é o que desejo.
    Muito amor e alegria bastante pra esquecer as coisas más.
    Beijo grande Mathilde

    ResponderExcluir
  6. Deslealdade realmente é uma coisa que dói muito. Da vez que mais me machucaram eu preferia ter ido parar no hospital depois de uma surra. Ver cada hematoma sarar confortaria. Seria fisicamente a prova da sobrevivência e do reerguer. Ainda mais pra quem quando sente sente de corpo inteiro... o corpo inteiro doi sem um "arranhão" se quer.
    So vi seu primeiro e-mail hoje doutor... vagabundo hotmail empurrou pra onde não devia. Ainda não respondi porque me desarmou a frase de Manoel de Barros. Como se responde um elogio daquele calibre meu Deus? Preciso pensar...
    Beijo e fique com Deus!

    ResponderExcluir
  7. As pessoas perdem por não dar valor mas deveriam dar valor para não perder ! Obrigado pelos comentários, um bálsamo na alma de um poeta ferido pela dor e desamor. Mas tudo passa...até nós mesmos somos meros viajantes pela nau da vida , sem rumo e sem porto de chegada. Que pode estar logo ali em frente...

    ResponderExcluir