sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Poema da Solidão


Poema da Solidão

nelson antonio
11-12-89

Onde estava você
Que prenchia tudo aqui dentro,
Hipertrofiando um coração sedento
Que comprimia minha vísceras
Prestes a implodir,
A explodir paixão pra todos os lados...

Lado,
Hoje lados sozinhos, imensos vazios
Repletos de desejos sem nexo
Queimando lentos no sexo:
Um círio ardente a escurecer-me completo,
Vestindo de dor minha saudade.
E se ainda resisto
Te amando com verrdade pelas metades
É porque já não gosto mais de mim
Fazendo de você minha única Felicidade!

Nenhum comentário:

Postar um comentário