domingo, 12 de dezembro de 2010

ÚLTIMO DESEJO


Último Desejo

Nelson Antonio
Vida / Morte: 3 de setembro ( ao nascer, morrer)




Quando da ampulheta da minha vida
Escoar-se o último e saudoso grão
Eu quero ter sua presença, querida,
A sorrir alegremente cheia de vida
Sobre as tristezas de meu caixão


Não quero-a de roxo que lembre o triste
Nem tanto do negro da desilusão
Eu quero o azul desse céu que assiste
Meu último desejo em versos tristes
Meu último pedido em versos vãos


Sim, quero a presença daquela
Que eu amei desesperadamente pela vida
Que venha o seu rosto , a sua voz tão bela
A encantar a sala onde a um canto dela
Achar-me-ão adormecidamente Feliz...


Cubram de branco traje o meu corpo frio
Não dispam dos campos flores pro meu caixão
Deixem-me ir em todo o meu vazio
Como um simples e pequenino rio
Para no mar de Deus pedir perdão !...

Nenhum comentário:

Postar um comentário