domingo, 12 de dezembro de 2010

RECICLANDO A DOR DO AMOR ...


Reciclando a dor do amor


Nelson Antonio


À minha amada poesia , a quem devo tudo que fui,sou e serei desde hoje... até o fim de minha Vida.

De repente estamos presos dentro de nós.O sol lá fora escurece, o telefone emudece totalmente por horas, há um indescritível frio em nossa alma e ela vem. Calma e insidiosamente, como uma onda do mar a apagar nossas pegadas na areia da praia: a saudade insuportável de quem nos deixou. Por morte, separação , ou mesmo por não aceitar o amor que depositamos em suas mãos. Fomos abandonados. Desprezados. Não aceitos. Permanecemos sozinhos.Mas aquele amor insiste em sobreviver nos nossos corações . Como um cadáver insepulto que aflora no cemitério de nossas recordações. Cheiro insuportavelmente acre de memória , gosto de sua saliva nas nossas bocas, suas mãos invisíveis a tocar nossos corpos que franzem ainda de um doce delírio de afeto, sussurrando suas palavras doces em nossos ouvidos atentos.Maldita dor que nos pega desprevenidos e incautos. Amor unilateralmente infinito e duradouro. Pois do lado de lá nada mais existe. Estão em outra. Como estivemos há poucos minutos antes desta dor nos lancetar o peito fragilizado.
Então, não fuja da saudade. Não se esconda da dor. Mergulhe dentro de você. Aprenda a viver este momento terrível com dulcilidade e amor a si próprio. Prepare duas taças de vinho tinto. Apague as luzes. Coloque a música de vocês no ar, suave e quase imperceptível aos ouvidos mas retumbante em sua alma. Deite-se confortavelmente no tapete da sala ou mesmo sobre o chão. E pense... pense em todos os bons momentos que você viveu com ela, esta pessoa que já não está ao seu lado mas DENTRO de você! As carícias, os momentos de ternura, as juras, as perjuras do amor, os toques certeiros em seu corpo ávido de carinhos, a umidade nascente e desconcertante no seu sexo, as risadas, os momentos de descontração que foram e são só de você agora. Deleite-se com as fotografias que documentaram este amor insano.Lembre-se com um sorriso nos lábios tintos de vinho de coisas que a deixaram morrendo de amor, a alma aflita e sequiosa daquele amor que a levava para fora de si, aquela paixão que jogava o mundo para o segundo plano, que a tornava preguiçosa e irresponsável com as coisas do cotidiano. Ame-se, perturbe-se, masturbe-se, ainda que mentalmente, pois este momento é só seu. Ninguém vai roubá-lo de você. Afogue a sua saudade infinda com o amor que transborda de seu coração. Depois chore, lave sua alma de toda a dor. Maldiga. Vomite sua saudade com raiva e desprezo. Amaldiçoe esta pessoa que levou parte de você. Mas não se culpe. Nem a Deus . Nem ao Destino. Aprenda a se perdoar em seus erros ou desacertos. A nossa humanidade nos permite ser condescendentes conosco. Por fim, estará liberta desta dor! Pelo amor ou pelo ódio, pouco importa. E então restará que a pessoa mais importante da sua vida é você mesma. E que ninguém deve amá-la mais do que você a si mesma. Pois você é única. Os amores passam. E tudo que estiver dentro de você só a você pertence. Inclusive você mesma! Você é sua!!!Desfrute-se... conviver consigo mesma é a melhor coisa da sua Vida!Ame-se!!!




Nas palavras sensatas do Mestre Eckhart: "Nada é mais amargo do que o sofrer, e nada é mais doce do que o ter sofrido. Aos olhos dos homens, o que mais desfigura o corpo é o sofrer; aos olhos de Deus, o que mais embeleza a alma é o ter sofrido".

5 comentários:

  1. Nelsito , mulher gosta de coisas mais leves isso parace implorar.
    Bem escrito, mas forte a ponto de não ter entregas ..
    amar-se é antes de tudo conhecer-se limpo e profundamente .
    Faltou olhar-se com detalhesssss..
    Não tira a beleza do texto, mas é duro talvez por ser real.
    Bjsssssssssssssssssssssssssssss
    Nádia

    ResponderExcluir
  2. ...Pode servir o vinho!
    Única.

    ResponderExcluir
  3. Duas coisas devem ser exaltadas nesta exposição.

    A grandeza do pensar do Dr. Nelson e a felicidade com que o mesmo conseguiu resgatar de cada palavra encapsulada na rusticidade da forma , a essência da sua essência, imprescíndível para se falar com tanta propriedade de um grande bem maior chamado AMOR.

    ResponderExcluir
  4. Devemos ter cuidado com as pessoas que sabem escrever, porque elas podem nos fazer enamorar sem mesmo nos tocar.
    G.

    ResponderExcluir