domingo, 12 de dezembro de 2010

DESEJOS INCONTIDOS ( poema feito a dez mãos com amigos poetas do Ti-ti-ti ))


DESEJOS INCONTIDOS

( Tititis Tesudos ) Novembro / 2008



E tudo começou assim:

Eu sou um pedinte.

Escrevo para que alguém

me dê esses carinhos.

E como tenho conseguido,

continuo pedindo.

Neblina baixa sol que racha ... na racha

Você está ainda mais linda.

Curvas no corpo, destaque nos seios,

do bum bum, nas coxas.

Lances para olhares pecaminosos.

Vale a pena contemplá-la.

Foi Deus quem fez você assim.

Atraente e bela. Pura e sensual. Beleza natural.

A pele macia, tão lisa e cor de mostarda,

jambo, gelo, areia. Para quê?

Vestida assim, insinua o amor.

Um amor inteiro.

Que começa de fato no olhar

dessa beleza escultural

para purificar no espírito e na divindade

que integram o seu ser e conclui

nesse sentimento de ternura e excitação.

A carne é fraca. O amor domina.

Quando amamos plenamente,

apenas dizemos sem palavras

a doçura que há em nosso vocabulário interior.

A hora é de amar demais.

Soltar a fantasia, livre de conceitos,

pré e momentaneamente vindos.

Prazer inexplicável.

Excitação que vem de seu mais puro fulgor.

Energia que ultrapassa limites,

regras e o pudor.

Toques especiais. Pontos nevrálgicos

em que o prazer e gozo se combinam.

Que delícia. E nessa hora ainda vou perguntar a Deus,

se isso é ou não é permitido?

Deus certamente sorrirá para nos aplaudir

quando em pleno orgasmo

encontrarmos tempo

para agradecer mais essa, talvez a maior,

dentre as maravilhas que Ele criou

com seu direito onipotente.

Um milhão de beijos em todo o seu corpo.

Que delícia: vamos recomeçar tudo.

Sempre de novo, outra vez. (verLY)

E haverá algo
de mais permitido
que o Amor?
O Amor não pede permissão,
permite-se...
O Amor não pede licença,
invade...
O Amor, enfim,
não tem qualquer razão,
que se necessite explicar.
Ele é auto-sustentável...

No frenesi
do ofegante respirar
delinea-se um caminho difuso,
talvez um túnel que nos envia
para além dos corpos...
O extrapolar do ser
que nos transforma
em Deuses do Prazer
humano...(AMLeandro)

Seu corpo a morada de sua alma

onde adormecem meus desejos

E eu , fascinado,

a cubro ardentemente

com meus beijos loucos

Então num desvario de amor

e contentamento perfeitos

Fundimos nossos corações que batem

uníssonos aos poucos! ( Nelson Antonio )

O desejo que arde na pele

seduz a razão, gostos, toques, êxtase

o amor consuma-se(Marci)

O que me invadia era novo demais

E grave e estranho e belo

Para que eu me calasse

Ou escondesse do mundo...

Pois o amor iria nos resgatar

A um paraíso de sonhos e realizações
Que só os amantes são capazes!...

A espera ansiada e a chegada festiva

Alegria única que era só tua...

Apenas tua...

Entrega-me tua boca ávida

Nessa tua sede de beijos sôfregos

Dê-me tuas mãos

Plenas de carinho

De murmúrios contidos

No calor do desejo que consome

Me desnuda a carne tépida

Fonte permanente de prazer

Suga nos meus lábios a licenciosidade

Soletra na minha pele

Palavras loucas

Toma-me o corpo em desalinho

Me desfolha como pétala entre espinhos (Mavi)

E eu sou apolada,

nem polo tenho

quanto mais veia poética... (Taísa)

Lascivamente,

Antes que me percas e lamentes!

Seja inteligente

Não serei clemente

Transcende,

Reivente,

Você e eu somente..

Senão, vou embora (Nádia)

Meu olhar lânguido buscando o teu...
Respiramos o mesmo ar...
Hálito com cheiro de amor...
Poros mergulhados em sedução...
A flor da pele.....a flor do desejo...

Desabrochando a paixão...
Esquecendo a razão.....

Criando asas...para voar
E juntos.....sonhar....
Viajar sem sair do lugar...(Lise)





(Esta é uma verdadeira e inédita COMUNHÃO. Um poema feito de mãos unidas e amigas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário